A PORTUGUESA, Rita Azevedo Gomes

DSC_0095

“(…) Uma novela de Robert Musil adaptada para guião cinematográfico pela grande senhora da literatura moderna portuguesa Agustina Bessa-Luís, num filme, que é sensual como poucos na cultura actual das imagens em movimento, uma criação meticulosamente elaborada, de cores sedutoras, linhas firmes e espaços claramente concebidos em que a precisão faz do menor gesto uma explosão de expressividade — puro esplendor, elevada matéria para os olhos e ouvidos. Nas mãos de Rita Azevedo Gomes.”

Olaf Möller, Crítico e programador de cinema

Um filme Maravilhoso numa sessão inesquecível que contou com as presenças da realizadora Rita Azevedo Gomes e dos  atores Alexandre Costa Alves e a amarantina, Adelaide Teixeira, bem como de António M. Costa  no Teatro Campo Alegre. Mónica Baldaque, a filha da escritora de Vila Meã, Amarante, também esteve presente.

No filme, intui-se a atenção desmesurada de Rita Azevedo Gomes pelos detalhes na composição das cenas-quadros  onde cada imagem é uma imagem sonora e pictórica. Com duas paixões assumidas – Agustina Bessa- Luís e Fiódor Dostoiévski – a realizadora abordou a dificuldade em encontrar o cenário natural e ideal para o filme, rodado em dois espaços diferentes, e da sua relação com a escritora.

DSC_0037

DSC_0046

DSC_0053

DSC_0055

DSC_0052

DSC_0081

DSC_0084DSC_0076

DSC_0041

DSC_0020

DSC_0019

Ficha Técnica:
Argumento e Realização: Rita Azevedo Gomes
Diálogos: Agustina Bessa-Luís
Actores: Clara Riedenstein, Marcello Urgeghe, Rita Durão, Pierre Léon, Luna Picoli-Truffaut,João Vicente. Adelaide Teixeira, Manuela de Freitas, Alexandre Alves Costa, Ingrid Caven.
Director de Fotografia: Acácio de Almeida
Som: Olivier Blanc
Música:  José Mário Branco
Direcção de Produção: António Câmara Manuel
Produção:  Basilisco Filmes
Co-produção: Duplacena, com o apoio – ICA, RTP
Distribuição – Leopardo Filmes
Port., 2018, 136’

thumb (2)

thumb (3)

thumb (5)

imagethumb (8)thumb (4)

53211083_2132636503495859_3880539042546188288_n

E como a imprevisibilidade faz parte da natureza humana, num ápice, éramos três mulheres deitadas no hall de entrada do Teatro Campo Alegre. Nada havíamos combinado. Talvez tudo não tivesse passado de uma ficção…

DSC_0087

DSC_0088u

DSC_0094

DSC_0091

Lindo!

Top